Em 2017, a Braval recolheu 15.955 toneladas de resíduos recicláveis nos ecopontos existentes na área de abrangência da Braval (Amares, Braga, Póvoa de Lanhoso, Terras de Bouro, Vieira do Minho e Vila Verde), mais 517 toneladas do que em 2016.
Este aumento, na ordem dos 3,3%, estabelece um novo recorde desde o início desta atividade, no ano 2000, quando foram recolhidas 1.000 toneladas.

Resultados 2017No total, os resíduos valorizáveis: vidro, papel e embalagens, juntamente com a recolha de outros resíduos recicláveis: Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos (REEE) e Pilhas e Acumuladores, Círios e Velas e Óleos Alimentares Usados, bem como os pneus usados recebidos, atingiram cerca de 18.000 toneladas.
Este resultado é muito positivo, em 2017, a quantidade de resíduos enviada para valorização aumentou em todos os fluxos, relativamente a 2016, o que dá bons indicadores no que diz respeito ao cumprimento das metas de reciclagem, no entanto, ainda muito longe de atingir as 25.000 toneladas até 2020.
A recolha de Vidro aumentou 0.9%, mais 55 toneladas do que em 2016. O maior crescimento diz respeito ao Papel e Embalagens tendo sido recolhidas mais 462 toneladas comparativamente a 2016, um aumento de 5%.
A recolha de óleos alimentares usados aumentou 1,7%, tendo sido recolhidos 74.889 litros, mais 1.259 litros relativamente a 2016.
Nos contentores instalados nos cemitérios foram recolhidas 74 toneladas de círios e velas, mais 3 toneladas do que em 2016, invertendo a tendência de decréscimo.
Em termos de Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos e Pilhas e Acumuladores, a quantidade recolhida deste tipo de resíduos voltou a aumentar. Foram recolhidas 274 toneladas, mais 21 toneladas do que em 2016. Apesar deste aumento, o desvio ilegal deste tipo de resíduos continua a ocorrer. Esta proibição e infração deverão estar previstas nos regulamentos municipais de resíduos ou, então, pela legislação nacional, de forma a desincentivar este tipo de comportamentos. Os resíduos, quando são colocados na via pública ou contentor pelos munícipes, é na perspetiva do seu tratamento/valorização.
Relativamente à receção de pneus usados, a quantidade recebida diminuiu 267 toneladas, no total foram recebidas 1.541 toneladas de pneus usados.
A valorização energética do biogás produzido no aterro sanitário e na Central de Valorização Orgânica permitiu a introdução de 5.593 MWh de energia na Rede Elétrica Nacional, menos 2.076 MWh do que em 2016. Esta diminuição é, em parte, devida à selagem do aterro sanitário inicial, que implicou a interrupção do aproveitamento do biogás produzido, durante os trabalhos.
Globalmente, 2017 foi um ano excecional, em termos de reciclagem. A Braval felicita a população que tem contribuído para estes resultados, aqueles que separam os seus resíduos, colocando-os nos ecopontos, contribuindo para a preservação ambiental do nosso planeta.
A Braval apela e sensibiliza quem ainda não aderiu à separação de resíduos, para o passar a fazer, pois as metas estabelecidas pelo PERSU 2020 (Plano Estratégico de Resíduos Sólidos Urbanos), são bastante ambiciosas e, caso não sejam cumpridas, como ainda é o caso da Braval, obrigarão à punição dos sistemas de gestão de resíduos, através do agravamento da taxa de gestão de resíduos (TGR), o que se reflete num aumento da tarifa de resíduos.

 

Irish gambling website www.cbetting.co.uk Paddy Power super bonus.
Logo Amares  logoMunicipioBraga  logo PLanhosoMunic Principal RGB cores semFundo   Logotipo TB Município de Vieira do Minho Vila Verde png


© 2015 BRAVAL - Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, S.A.

Desenvolvido por: Denis Pereira